104 FM - A mais legal!

Jornal 104FM

Chamada de 'gordinha', Marília Mendonça pede a Faustão


Marília Mendonça, conhecida por seu bom humor, brincou com Fausto Silva ao ser chamada de 'gordinha' pelo apresentador durante o "Domingão do Faustão" deste domingo (11). Ao anunciar a chegada da cantora de sertanejo, Faustão disse: "É hora da gordinha revelação do Brasil, Marília Mendonça". A artista se apresentou com o hit "Infiel" e, durante bate-papo após a música, ele se incluiu na brincadeira. "A vingança dos gordinhos hoje aqui. Nós não vamos fazer o 'Domingão', vamos fazer o 'Tela Cheia', nós dois", falou, depois de sugerir que ela, que apoia mulheres que bebem bebidas alcoólicas, fosse garota propaganda de uma fábrica de cervejas.

'CHAMAR PARA COMER MESMO VOCÊ NÃO QUER, NÉ?'
Dando risadas, Marília Mendonça o questionou sobre a falta de convite para as reuniões com pizza que acontecem na casa de Fausto Silva, em São Paulo. "Eu vim perguntar um negócio para você. Estava conversando com o pessoal lá fora e eu quero saber que dia você vai me convidar para comer pizza lá na sua casa", disparou a artista que está tendo acompanhamento de nutricionista em busca de saúde e disposição. "Ah, não pode, dois não dá", recusa Faustão, e a sertaneja provoca: "Ué, você vive me chamando de gordinha, mas me chamar para comer mesmo você não quer, né?". "Deixa a Globo me pagar, se aumentar a grana aqui... Eu começo o meu regime, aí você vai. Semana que vem", falou o apresentador, tirando mais gargalhadas da cantora.

CANTORA FAZ DISCURSO EMPODERADO: 'QUERO QUE AS MULHERES SE UNAM'
Questionada por Faustão sobre o que queria para o futuro do Brasil, Marília Mendonça, que criticou a torcida por Lucas, do "BBB18", fez um discurso pela união das mulheres, assim como afirmou Sabrina Sato recentemente, e afirmou ter enfrentado dificuldades para mostrar seu talento frente a tantos preconceitos da sociedade com seu corpo e jeito de ser. "As pessoas me perguntam se eu trabalhei essa musicalidade em cima de um assunto social, em cima das mulheres, do feminismo... Foi uma coisa natural minha, eu tinha vontade de falar sobre esses assuntos e não era de forma social, mas acabou se tornando. Sinto essa responsabilidade na minha vida, com o que eu sou, com a minha imagem. Não foi fácil conquistar tudo o que eu conquistei com essa minha imagem, com o mundo impondo seus padrões de beleza do jeito que 'tem que ser', com meu jeito de falar, conversar, me comportar", disse. "Então, o que eu quero e sonho, de verdade, é que as mulheres se unam e jamais abaixam a cabeça porque a gente vem conquistando as coisas na raça. Parece uma coisa pequena, mas o mercado sertanejo foi conquistado na raça por muitas mulheres que representam como Maiara e Maraísa, Simone e Simaria e toda essa galera", acrescentou. Para inspirar, Marília ainda relembrou o início de sua carreira: "Comecei compondo, abastecendo o mercado masculino de músicas legais, mas ficava lá atrás. Eu, e Maiara e Maraísa também, vivia compondo sentada no chão da casa delas. Éramos as abelhas operárias, sonhávamos em ser as abelhas rainhas e estamos aqui hoje".

Fonte: Purepeople