104 FM - A mais legal!

Jornal 104FM

Família denuncia morte de bebê por falta de médico


A família de uma jovem de 20 anos procurou um veículo de comunicação da cidade para denunciar um problema enfrentado na noite de sábado (02), no Hospital Nossa Senhora do Brasil, em Bambuí.

Segundo os familiares, a jovem L.S.C.S, de 20 anos, procurou o pronto-socorro do hospital com um intenso sangramento e contrações fortes. A jovem foi acompanhada pelos profissionais e pelo médico plantonista do Hospital, porém foram informados que o médico obstetra não estava em Bambuí, e que por esse motivo a jovem seria transferida para a Santa Casa de Formiga.

A jovem deu entrada no hospital por volta das 20h50m, de sábado (02) e somente foi transferida para a Santa Casa de Formiga à 01h da madrugada de domingo (03). A demora na transferência e a falta de médicos para realizar a cirurgia da jovem são questionadas pelos familiares.

Em um quadro preocupante a jovem foi encaminhada para Formiga, porém ao chegar ao local constatou-se que a criança já estava sem vida.

Os familiares informaram que irão procurar o Ministério Público e denunciar o fato.

Versão do Hospital

O Hospital Nossa Senhora do Brasil informou aos meios de comunicação que encontra dificuldades para encontrar um profissional que supra as necessidades do município. O Hospital confirmou que no momento do atendimento não havia médicos sobre aviso.

Ainda segundo o Hospital, a jovem foi amplamente assistida pelos profissionais do Hospital Nossa Senhora do Brasil, que a todo momento realizaram procedimentos para verificar os batimentos da parturiente e do bebê.

Quanto a demora para a transferência da paciente, a equipe comentou que o Hospital de Bambuí não estava conseguindo contato com a Santa Casa de Formiga, e que a paciente somente poderia deixar o pronto-socorro quando houvesse a confirmação da vaga em Formiga. A regulamentação e liberação da vaga somente aconteceu por volta das 00h, sendo assim a jovem foi encaminhada pelo SAMU para Formiga.

Atendimento do SAMU

A assessoria de comunicação do SAMU, e segundo nota enviada, o SAMU se solidariza com a morte do bebê e reforça que tudo que esteve ao alcance dos profissionais foi feito com zelo e atenção, dentro de um tempo de resposta ideal.  

Ainda de acordo com a nota enviada, o atendimento teve início então às 23h06. Horário em que a equipe de Formiga tomou conhecimento do caso e deslocou para o Hospital de Bambuí, gastando exatamente 1h39 até o local. Tempo ideal de deslocamento em uma distância de cerca de 90 km, a uma média de 105 km/h, como apontou o sistema de georreferenciamento do SAMU. Ressaltamos que chovia durante o deslocamento da equipe.

Ao chegarem na unidade os socorristas do SAMU avaliaram a gestante e a colocaram dentro da ambulância. “A gestante sangrava intensamente, com quadro de contrações vigorosas recorrentes, mas, ainda assim, o feto apresentava sinais de vitalidade, uma vez que foi auscultado o batimento cardíaco”, disse o médico que atendeu a gestante no local. O trajeto de Bambuí até a Santa Casa de Formiga durou 1h26. Tempo menor diante da chuva que havia diminuído.

Ao chegarem dentro da Santa Casa a gestante foi recebida por outros dois médicos que então encaminharam a paciente para a sala de cirurgia e fizeram os procedimentos em cinco minutos. Segundo um dos cirurgiões, o bebê nasceu morto.


Fonte: TV Bambuí